Home Office: a maioria dos profissionais não se sente muito confortável com a nova rotina

Home Office: a maioria dos profissionais não se sente muito confortável com a nova rotina

Pesquisa entrevistou 10.000 colaboradores de 145 empresas multinacionais que atuam no Brasil

Especializada em treinamento e consultoria, a Global Line realizou uma pesquisa com 145 empresas multinacionais atuantes no Brasil. O resultado mostrou que 58% dos profissionais entrevistados não se sentem “muito confortáveis” com o trabalho no regime de home office. 

A pesquisa abordou em sua grande maioria empresas de grande porte: 69% delas tem mais de 10.000 pessoas em seu quadro colaborativo, 61% tem sede fora do Brasil e 70% faturam mais de US$ 1 bilhão por ano.

Somente 36% dos colaboradores entrevistados se deram bem com a nova rotina de trabalho e 6% se sentem completamente desconfortáveis. 

Sobre as dificuldades de trabalhar remotamente em equipe, 91% dos profissionais consideraram as atividades como “muito fácil”, “fácil” e até mesmo “muito parecido com o normal”. 

Para 9% as atividades ficaram difíceis de serem completadas.

Desafios enfrentados durante o trabalho remoto:

Dificuldade em fazer amigos – 14%

Atividades de liderança – 15%

Manter o grupo ao redor de uma meta comum – 22%

Dar um retorno (feedback) – 22%

Comunicar-se com os colegas – 28%

Desenvolver confiança – 33%

Socializar com os companheiros de trabalho – 68%

Pontos que devem ser melhorados levando em conta a continuidade do home office:

Investimento em treinamentos – 49%

Avaliação de performance – 51%

Uma nova visão sobre as práticas organizacionais – 52%

Acolhimento de novos colaboradores – 65%

Ter um foco maior na humanização e colaboração na empresa – 70%

Melhorar a comunicação – 74%

Aumentar a segurança de dados – 79%

Também há o que aprender: 

6% aprenderam a manter o foco

6% deram mais valor aos relacionamentos

6% desenvolveram a empatia

10% “saíram da caixinha” e se tornaram mais criativos e abertos ao novo

11% melhoraram sua gestão de tempo

16% se tornaram mais organizados e disciplinados

16% aprenderam a ter um maior equilíbrio entre a vida pessoal e profissional

18% sentem-se mais adaptados e desenvolveram uma maior paciência.

Atividades que antes eram consideradas difíceis se tornaram fáceis:

Comunicação e trabalho em equipe – 25%

Home Office – 19%

Gerenciamento de tempo pessoal e profissional – 18%

Ficar em casa – 9%

Manter o foco – 8%

Se adaptar – 8%

Manter o isolamento – 5%

Trabalhar em casa antes era visto como uma atividade para poucas empresas e mesmo assim somente para funções específicas. Com a pandemia, elas tiveram que se adaptar e os colaboradores também e um ano após a adoção desse regime de trabalho ainda há muito o que aprender.

Fonte de consulta: Portal Contábeis (http://bit.ly/3oDA903)

Imagem: Revista Exame

Próximo postRead more articles